quarta-feira, 25 de março de 2009

MEDICINA PALIATIVA TENTA DERRUBAR TABUS

Conheça melhor essa polêmica que aceita a morte como fator natural da vida


O tratamento paliativo é uma alternativa eficaz para pacientes que estão com diagnósticos terminais, em sua maioria esses pacientes são mantidos em leitos hospitalares e com tratamentos que no máximo conseguem estender a vida , mas não trazem a cura.

Os profissionais de medicina normalmente tratam a morte como um tabu e esquecem que ela é uma possibilidade natural da vida “Na faculdade de medicina é ensinado que os médicos devem salvar vidas, aceitar a morte é algo mal visto, tocar no assunto paliativo é como se fosse proibido”, afirma o psicólogo Francisco Carlos Gomes dos Santos.

Pensando nisso, surgiu na Europa a técnica paliativa, que tem como principais tarefas a minimização do sofrimento dos pacientes e seus familiares, aceitação e acompanhamento do processo de despedida e economia para a família que muitas vezes acabam endividadas com tratamentos que são ineficazes para a cura.

Segundo Francisco Carlos, o trabalho psicológico tem grande responsabilidade para o bem estar do paciente ainda em vida. “O principal trabalho com o paciente é referente o processo de luto, é um período complicado, damos então o direcionamento para que ele possa se despedir do mundo de maneira que não o faça mal e que resolva todas as situações pendentes”, afirmou.

A medicina paliativa trabalha com psicólogos que realizam o acompanhamento não apenas do paciente, mas de seus familiares que muitas vezes sofrem por viver um luto antecipado de seus entes queridos e também trabalha com médicos que são responsáveis pelo acompanhamento do paciente e do controle das possíveis dores que ele possa sentir nesse período, tornando esse um processo indolor.

Em São Paulo existe há dois anos a ONG Casa do Cuidar, fundada por dois médicos e dois psicólogos, a ONG (Organização não governamental) presta serviços de apoio a pessoas em situações terminais e a seus familiares. Todo processo de acompanhamento é feito gratuitamente e vem trazendo ótimos resultados “pretendemos ampliar nossos trabalhos para todo o Brasil, e agregar mais profissionais interessados”, disse Francisco, que é voluntário da Casa do cuidar.

A maneira encontrada para ampliar o conhecimento da técnica paliativa e derrubar os tabus impostos na medicina é a criação de palestras e congressos apresentando qual o resultado obtido e técnicas utilizadas. Assim mostrar que o foco dos médicos deve ser em propiciar aos seus pacientes uma ótima qualidade de vida, ao invés de estendê-la ignorando fatores bioéticos.

Respeitar o ser humano em suas mais amplas interpretações é uma das metas da medicina paliativa, não é necessário ampliar o momento de dor e de gastos quando se pode fazer daqueles últimos momentos os melhores já vividos por alguém, afinal a morte não deveria ser temida, mas respeitada como um processo natural da vida.

5 comentários:

Eri Peratza disse...

Uau, vc que escreveu, jornalista?

Edú disse...

Lógico rsrs

J. disse...

Mto bom! Acho que a morte, apesar disso ser difícil, deve ser aceita e encarada como algo natural. Quando não há mais saída o melhor é aceitar e tentar viver da melhor forma até o último momento.

F. Xavier disse...

embora seja natural, ninguém quer que ela chegue. Dificil compreender as razões, mas um dia todos irão. É a lei da vida.
Enquanto vida, apenas sinta. Emoções, dores, alegrias, sorrisos, abraços, conquistas ... seja eterno.

hydroxycut online disse...

paleativo este tratamento é bastante interessante, eu gostei de pesquisar esta informação, acho que vou ler sobre este ramo da medicina